FUTURO celebra cumprimento das suas metas com lançamento de livro

FUTURO celebra cumprimento das suas metas com lançamento de livro

No passado 7 de novembro os decisores, técnicos, organizações e cidadãos envolvidos no FUTURO reuniram-se na Universidade Católica Portuguesa para conhecer os resultados do FUTURO – projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, que este no superou as suas metas iniciais. Estes resultados, reflexões e experiências estão agora reunidos no livro “Oito anos e 100.000 árvores nativas depois”, que foi também apresentado neste dia.

A sessão contou com a intervenção de Isabel Braga da Cruz, Presidente do Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa, que enfatizou ser esta uma iniciativa de reconhecido valor no contexto da sustentabilidade na região Norte, alinhada com os pilares estratégicos da Universidade Católica, pela sua inserção na temática da responsabilidade social e relação com a comunidade onde o Centro Regional do Porto se insere.

Contou ainda com Jean-Philippe Beau-Douezy, experiente ecólogo da Fundação Yves Rocher, que tem acompanhado diversos projetos de reabilitação ambiental em vários pontos do planeta. Jean-Philippe, além de apresentar os programas “Terre de Femmes” e “Plantons pour la Planéte” promovidos pela Fundação, no âmbito dos quais o FUTURO tem estado envolvido, focou a fundamental importância das árvores para o futuro, quer a nível local, quer global.

Marta Pinto, coordenadora do Grupo de Estudos Ambientais da Universidade Católica Portuguesa e do projeto FUTURO, apresentou os principais resultados quantitativos e qualitativos do projeto nos últimos oito anos, destacando, no entanto, que muitos dos resultados deste projeto são difusos e dificilmente quantificáveis. Agradeceu ainda aos inúmeros parceiros (organizações e cidadãos) o envolvimento no projeto.

Durante a sessão foi ainda assinado um protocolo de colaboração entre a empresa Águas do Douro e Paiva, o Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa e a Área Metropolitana do Porto com o objetivo de expandir as áreas de intervenção do FUTURO.

Um dos momentos altos da sessão foi o reconhecimento feito aos 17 Municípios envolvidos no projeto, ao representante das Associações de Proprietários Florestais (Forestis) bem como aos Voluntários envolvidos no projeto.

A sessão foi encerrada por Emídio Sousa, Vice-Presidente do Conselho Metropolitano do Porto, que enfatizou a necessidade de paisagens biodiversas.

FOTOGRAFIAS:  Créditos: ©CRE.Porto2018RRuiz

O livro “Oito anos e 100.000 árvores nativas depois” estará brevemente também disponível em versão eletrónica.

2018-11-13T12:19:55+00:0013 Novembro, 2018|trabalho em rede|
A carregar entidades...