No dia 23 de janeiro regressámos à parcela do FUTURO em Melres, Gondomar para mais uma ação de plantação de árvores e arbustos nativos.

A ação, que se desenvolveu ao longo da manhã e tarde de quinta-feira, contou com a participação de dois grupos escolares: a Escola Secundária de Rio Tinto esteve presente de manhã com um grupo de 47 alunos acompanhados por 2 professoras, e durante a tarde participaram 43 alunos e 5 professoras vindos da Escola Secundária de S. Pedro da Cova. Ao longo do dia estiveram presentes 5 técnicos do Município de Gondomar, bem como uma equipa de Sapadores Florestais que deram apoio às tarefas a realizar e que tinham preparado o terreno anteriormente à ação ao abrir as covas onde as plantas foram instaladas.

No seguimentos das boas vindas aos Voluntários, apresentou-se o historial do local e as seis espécies nativas a plantar: medronheiros (Arbutus unedo), jasmineiros-do-monte (Jasminum fruticans); pilriteiros (Crataegus monogyna); macieiras-bravas (Malus sylvestris); gilbardeiras (Ruscus aculeatus); e corniscos (Cornus sanguinea). Depois de uma demonstração sobre como plantar corretamente uma árvore, os participantes puseram mãos à obra e instalaram devidamente as árvores e arbustos nas suas covas. Ao todo foram plantadas 450 árvores nativas ao longo do dia, 234 da parte da manhã e 216 de tarde.

Esta parcela camarária, antigamente dominada pela monocultura de eucalipto, já havia sido intervencionada no ano passado, depois de um grande incêndio ter consumido quase toda a vegetação em 2017, e começa agora a mostrar sinais de recuperação, especialmente com a regeneração natural de sobreiros e salgueiros.

Muito obrigad@ a tod@s!

FOTOS | Créditos: ©2020CMGondomar.IRodrigues; ©2020CREPorto.malmeida

Esta atividade, desenvolvida no âmbito do FUTURO – projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, foi organizada pela Câmara Municipal de Gondomar e o CRE.Porto, com a colaboração da Associação Florestal Portucalea. O CRE.Porto é uma rede de educação-ação para a sustentabilidade liderada pela Universidade Católica Portuguesa e pela Área Metropolitana do Porto. As árvores (todas nativas) foram fornecidas pelo Viveiro de Árvores e Arbustos Autóctones do FUTURO.

[/fusion_text][/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]