A chuva não parou os trabalhos da EB de Moldes

A chuva não parou os trabalhos da EB de Moldes

O dia 26 de março ia ser um dia especial para os alunos da EB de Moldes, em Arouca. Estava tudo organizado para uma ação de plantação numa das áreas do FUTURO na Serra da Freita. Roupa quente vestida, sapatilhas e galochas calçadas e autocarro pronto. No entanto, nesse dia, a mãe Natureza obrigou-nos a deixar cair por terra os nossos planos: o dia acordou muito cinzento, frio, ventoso e chuvoso… Com este cenário, apesar de bem equipados e seguramente com uma disposição à prova de intempérie, a ação de plantação no alto da Serra previa-se penosa para os pequenos plantadores. Fomos assim forçados a ficar dentro de portas. Mas, se os meninos não podiam ir à floresta decidimos trazer a floresta até aos meninos 🙂

Conseguimos juntar os 38 participantes numa sala – desde professoras, auxiliares, alunos do pré-escolar até aos mais velhos, que já tinham plantando na Serra no ano letivo anterior – e conversamos sobre as árvores nativas, sobre a sua importância e ainda sobre as espécies dominantes na região. Falamos ainda dos benefícios das árvores e das florestas e não foi preciso “puxar muito” pela plateia para se começarem a ouvir conceitos tão importantes como a importância das árvores na regulação da temperatura – “as árvores e a floresta dão sombra e frescura”, na regulação hídrica – “o chão da floresta é melhor que o chão da estrada para absorver a água”.

Quando chegou a parte de identificar as espécies nativas através das suas folhas, verificamos que existiam verdadeiros peritos de palmo e meio: “Ah! Essa é fácil. O meu avó tem dessas árvores no quintal…”. As vivências no campo e na floresta fazem parte das vidas destas crianças, o que lhes garante desde logo um grande conhecimento da Natureza (os ritmos, as formas, as cores, os cheiros e os usos…) que é mais difícil de alcançar quando as vivências são mais urbanas.

Algumas destas crianças e as suas famílias viram as suas vidas e habitações afetadas pelos grandes incêndios do verão passado. Por isso, a escola decidiu dedicar o ano letivo ao tema da floresta e à sua recuperação. Por exemplo, no dia do Pai a prenda dos filhos não foi nenhum trabalho pintado em papel, vidro ou plástico, mas sim uma árvore (que tinha sido semeada na própria escola). Assim, pais e filhos puderam plantar um pouco de esperança e de cor na Serra. No dia da Mãe a prenda foi igualmente uma pequena árvore nativa, como sinal de renovação e fertilidade.

Felicitamos a EB1 de Moldes que não desiste de querer ajudar a sua região a ser mais rica, forte e resiliente, apostando na sensibilização e capacitação dos seus alunos. Podem ser poucos mas serão com certeza cidadãos com letra maiúscula.

Parabéns a todos!

FOTOS | Créditos: ©2017CRE.Porto|ampereira e ©2017|CristianaMoreira

Rede de Escolas do FUTURO é uma iniciativa do FUTURO – projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, um projeto desenvolvido pela Universidade Católica Portuguesa e Área Metropolitana do Porto no âmbito CRE.Porto – Centro Regional de Excelência em Educação para o Desenvolvimento Sustentável da Área Metropolitana do Porto. O objetivo do Programa de Mentores da Rede de Escolas do FUTURO é o de garantir apoio às Escolas através do estabelecimento de laços entre os docentes coordenadores e especialistas em diversas áreas de intervenção, que colaboram graciosamente. Conheça as entidades e pessoas envolvidas no projeto

2017-05-15T13:35:12+00:00 15 Maio, 2017|rede de escolas do futuro 2016/17|