No dia 16 de outubro, duas turmas da Escola Básica e Secundária À Beira Douro participaram numa ação de controlo de jacinto-de-água (Eichhornia crassipes), junto à Marina de Boialvo, em Covelo, Gondomar.

O jacinto-de-água, considerado das espécies aquáticas invasoras com maior impacte a nível mundial, desenvolve povoamentos muito densos que impedem o desenvolvimento da fauna e flora nativa, diminuí as correntes e a qualidade da água, bem como a biodiversidade e a luz disponível, além de contribui para o aumento da eutrofização de linhas de agua. No local da ação, esta planta invasora ocupa as margens da albufeira de Crestuma, estende-se até o rio Douro.

Os 34 alunos e professores voluntários, divididos em pequenos grupos e munidos de máscara e motivação, assistiram atentamente às instruções da equipa técnica do Município sobre o método de controlo escolhido – remoção manual. A planta é de fácil arranque, mas é preciso não deixar nenhum bocado para atrás, porque esta invasora reproduz-se facilmente por via vegetativa, bastando pequenos fragmentos para dar origem a novas plantas. E assim foi. No final da ação: um grupo de cidadãos sensibilizadas para este flagelo dos cursos de água da nossa região; um contentor de plantas para compostagem e uma pequena margem de rio livre de jacinto-de-água.

Muito obrigad@ a tod@s!

FOTOS | Créditos: ©2020MunicipioGondomar; ©2020CRE.Porto.malmeida

Esta atividade foi organizada pela Câmara Municipal de Gondomar e o CRE.Porto e integrou a primeira Semana Nacional sobre Espécies Invasoras, promovida pela equipa da plataforma INVASORAS.PT do Centre for Functional Ecology, do Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra e da Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Coimbra, e dinamizada em estreita colaboração com mais de 85 entidades.

O CRE.Porto é uma rede de educação-ação para a sustentabilidade liderada pela Universidade Católica Portuguesa e pela Área Metropolitana do Porto.