Uma boa manhã de domingo na Quinta de Villar d’Allen

Uma boa manhã de domingo na Quinta de Villar d’Allen

 No passado 15 de abril terminamos a época de plantação 2017/2018 na Quinta de Villar d’Allen, com a plantação de 188 carvalhos-alvarinhos, sobreiros, medronheiros e pilriteiros numa pequena parcela da Quinta. Esta parcela – que estava dominada por plantas invasoras, em particular austrália (Acacia melanoxylon) e mimosa (Acacia dealbata) – tem sido alvo de um cuidado processo de controlo que temos levado a cabo ao longo do último ano. O terreno estava agora pronto a acolher as plantas e, apesar de a época de plantação já não ser a ideal, optamos por arriscar. Fizemo-lo porque os solos estão bem molhados e porque sabemos que as plantas vão ter rega regular.

Os trabalhos na Quinta de Villar d’Allen têm sido regulares e pouco visíveis para o exterior. O diagnóstico da área foi feito ainda em 2016, o desenho da plantação foi realizado pelo Arquiteto Paisagista João Almeida, o acordo de colaboração estabelecido com a família Allen para esta intervenção (na qual se comprometem naturalmente a manter as árvores e a cuidar da área), o controlo regular das plantas invasoras realizado pelo nosso parceiro Bosque de Recados, a preparação da parcela para a plantação (abertura de covas, transporte de protetores e tutores, de balsas para a rega…). Numa parcela contígua estamos ainda a fazer o controlo da austrália e da mimosa pela técnica do descasque (ver a primeira e a segunda atividades de descasque com voluntários). Em breve serão agendadas novas atividades de descasque para esta zona.

Este domingo, para a plantação planeada, juntaram-se a nós 42 Voluntários, entre os quais vários companheiros do Rotary Club Porto Portucale Novas Gerações, que no ano passado já colaborou no descasque de acácias nesta área, e cinco alunos do Colégio Novo da Maia, que quiseram experienciar o trabalho de campo desenvolvido no âmbito do FUTURO. Tivemos ainda a presença de vários Voluntários já veteranos do projeto FUTURO e muitos principiantes. Esteve também a trabalhar connosco Tomás Allen, que será um dos responsáveis por manter este legado no futuro.

Várias das plantas instaladas este domingo foram envasadas por um grupo Coubertin da “Fondation d’Auteuil”, que veio de França o verão passado para nos ajudar. Em julho, nove jovens (dos 11 aos 15 anos) e quatro monitores desta fundação estiveram connosco, no Viveiro do FUTURO (Viveiro Municipal do Porto). Agora plantamos os medronheiros envasados e fazemos votos que um dia os possam vir visitar e, quem sabe, colher alguns medronhos 🙂

Obrigado a tod@s!

FOTOS | Créditos: ©2018CRE.Porto.rruiz

Esta atividade desenvolvida no âmbito do FUTURO – projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, foi organizada pelo CRE.Porto em colaboração com a Quinta de Villar d’Allen. As árvores (todas nativas) são do Viveiro de Árvores e Arbustos Autóctones do FUTURO.

2018-05-16T14:18:49+00:00 17 Abril, 2018|ação de plantação|