Nova Campanha de Monitorização das áreas do FUTURO

Nova Campanha de Monitorização das áreas do FUTURO

Terminou no passado 23 de junho a campanha de monitorização do FUTURO no qual foram visitadas e amostradas parcelas plantadas entre as épocas de 2014/2015 e 2016/2017.

A equipa técnica do FUTURO e um perseverante grupo de Voluntários percorreu 18 parcelas em 13 municípios (Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, Santa Maria da Feira, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia) ao longo de 11 dias.

O trabalho nem sempre foi fácil. No entanto, apesar do muito calor, da chuva, da vegetação alta e por vezes muito ‘picante’ (tojos, silvas, urtigas…), de algumas carraças e quedas, o trabalho foi concluído com sucesso e reunimos um grande conjunto de dados que agora serão cuidadosamente analisados para avaliar o sucesso das intervenções e definir medidas de correção. Aparentemente, e na generalidade das parcelas, verifica-se um bom crescimento das diferentes espécies. Vimos exemplares com pouco mais de 2 anos com quase 3 m de altura 🙂

Com esta monitorização é também possível concluir que métodos de controlo de plantas invasoras têm sido mais eficazes e observar a regeneração natural.

A maioria das parcelas onde trabalhamos estavam ocupadas por eucalipto ou plantas invasoras e, fruto das várias intervenções de limpeza e manutenção dos terrenos, tem sido possível criar condições para que várias nativas possam recolonizar naturalmente esses espaços (em simultâneo com as plantações).

A metodologia de amostragem utilizada voltou a ser validada pelo Prof. Nuno Formigo (FCUP, Cibio/Inbio), que pelo terceiro ano continua a dar-nos o seu insubstituível apoio técnico.

Este ano, ficamos particularmente felizes por termos tido a colaboração de voluntárias da VO.U – Associação de Voluntariado Universitário, a maioria biólogas ou estudantes de biologia. Um forte agradecimento à Carolina Barbosa, Flávia Canastra, Joana Correia, Maria Inês Silva e Sofia Ferreira. A estas voluntárias juntaram-se ainda os experientes Ana Mineiro, Vladimiro Pereira e Vitor Parati, verdadeiros Veteranos do FUTURO. A todos muito obrigada pela capacidade de trabalho e alegria!

 

Agora resta-nos a análise dos (muitos) números! Em breve divulgaremos os principais resultados.

Esta campanha de monitorização, desenvolvida no âmbito do FUTURO – projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, foi implementada pelo CRE.Porto. Colaborou os municípios de Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Porto, Póvoa de Varzim, Santa Maria da Feira, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia, as Infraestruturas de Portugal e a Portucalea – Associação Florestal do Grande Porto.

Guardar

2017-06-30T17:16:31+00:00 30 Junho, 2017|monitorização|