Uma manhã 100.000 vezes perfeita

Uma manhã 100.000 vezes perfeita

Os dias passados em Vale de Cambra são sempre especiais. Seja pela determinação com que os voluntários resistem às intempéries nos dias de plantação em Felgueira (sim, é tradição que chova sempre que vamos à Felgueira), seja pela massa humana que habitualmente se forma nos dias em que plantamos ali, em particular em Paraduça.

E neste dia não houve exceção: muitos moradores da aldeia de Paraduça juntaram-se aos “visitantes” (do Porto, Braga, S. João da Madeira, Gondomar e até de Coimbra) e orgulhosamente carregaram as suas ferramentas, reuniram os seus familiares e com uma missão bem presente, encheram-se de ânimo para deixar a Serra da Freita cada vez mais colorida, resiliente e (bio)diversa. Desta vez, estivemos com 92  voluntários no baldio da Paraduça. Todos atenderam à chamada incluindo o Presidente da Câmara (José Pinheiro e Silva), o Vereador do Pelouro do Ambiente (José Pinho), o Presidente do Baldio (Sr. Manuel), o Gestor do Baldio (Pedro Oliveira), a equipa de Sapadores Florestais, um grupo do Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra, os Escuteiros dos Agrupamentos 391 (Antas) e 508 (Arões), muitos amigos e veteranos do FUTURO.

Pela manhã, bem cedo, a chegada das pessoas de todos os lados trouxe com certeza um ritmo diferente ao centro da aldeia de Paraduça. A boa disposição e vontade de trabalhar reinavam.

Na subida até à parcela de trabalho, desde a Capela, o cordão de plantadores que chegaram de fora foi-se adensando com os residentes. Já no terreno, foi feita a explicação de todos os procedimentos, da importância de uma boa plantação e foram apresentadas as espécies a serem plantadas – medronheiro (Arbutus unedo), sobreiro (Quercus suber) e bétula (Betula pubescens). Para terminar esta etapa lançou-se a melhor noticia do dia: “hoje vamos plantar a nossa árvore 100.000!”. Um forte aplauso e sorrisos rasgados deram o mote ao início dos trabalhos. Todos foram decisivos para alcançar a meta, todos os presentes foram parte da árvore 100.000 e todos os que contribuíram foram lembrados.

Terminada a manhã de plantação (com distinção – plantamos 1.063 árvores), desceu-se de novo à aldeia, sem antes parar para contemplar outra parcela da Serra da Freita, intervencionada há 3 anos, cujas árvores mostram excelentes sinais de crescimento e adaptação e mereceram a atenção e elogio de todos.

Já na aldeia, provou-se o porquê de as manhãs em Vale de Cambra serem sempre tão especiais. Um reconfortante lanche foi servido a todos os participantes, com caldo, carne, mel e vinho regionais, juntamente com broa típica de Paraduça. Foi sem dúvida uma fantástica recompensa ideal para plantadores tão determinados.

Sobre a plantação da árvore 100.000 do FUTURO pode ler mais aqui.

Obrigada a tod@s!

FOTOS | Créditos: ©2018CRE.Porto.mspinto, ©2018CRE.Porto.malmeida, ©2018CRE.Porto.ampereira

 

2018-03-05T15:26:57+00:00 5 Março, 2018|ação de plantação|