quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Detalhes da ação na Serra da Freita

Data | domingo, 25 de janeiro 2015
Hora e local de encontro AROUCA | 09h30, em frente à Câmara Municipal, Praça Municipio, Arouca | Coordenadas: 40.928705,-8.243268
Duração da ação | 10:00-16:30
Localização | Viveiros da Granja, Serra da Freita
Descrição | Vamos plantar mais de 1.100 novas árvores nativas (carvalho-alvarinho, azevinho, medronheiro e bétula) em mais uma parcela do FUTURO. A intervenção nesta área integra uma estratégia que visa a criação de descontinuidades na área florestal da Serra da Freita para tornar o território mais resiliente.

Recomendações especiais para os voluntários
Levar calçado adequado (impermeável) e vestuário confortável e adaptado às condições climatéricas (roupa interior térmica), agasalhos em camadas.
Levar umas luvas e um sacho e/ou enxada.
Levar a comida que necessite para o dia (vamos almoçar na Serra)

[Quer participar na ação? Inscreva-se aqui, pf]

Esta atividade desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, é organizado pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas e CRE.Porto. Colaboram a Associação Florestal de Entre o Douro e Vouga, a Câmara Municipal de Arouca e os Baldios de Ameixieira, Currais e Cales. As árvores (todas nativas) são fornecidas pelo Projeto Floresta Comum. É cofinanciada pelo ON.2.

Detalhes da ação em Valongo

Data | 24 de janeiro 2015
Hora e local do encontro | Manhã: 09h00 |  Tarde: 13h30 | Centro de Interpretação Ambiental (CIA) | Rua de Santa Helena, Valongo | Coordenadas geográficas: 41.185117, -8.497000

Duração da ação | 09h00-16h30
Localização da ação | Fojo das Valerias
Descrição | O objetivo é plantar 1.000 árvores e arbustos nativos no Fojo das Valerias, em plena Serra de Santa Justa. As espécies a instalar nesta área são a gilbardeira, pilriteiro, medronheiro, bétulas e sobreiro. Junte-se a nós neste desafio, de manhã e/ou de tarde.

Recomendações especiais para os voluntários inscritos | Calçado resistente e vestuário confortável e adaptado às condições meteorológicas; água e lanche; um par de luvas de jardinagem; e (se tiver) sacho ou enxada. Se planear ficar o dia completo na ação, recomendamos que leve um piquenique para o almoço.

[Quer participar na ação? Inscreva-se aqui, pf]

Esta atividade desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, é organizada pela Câmara Municipal de Valongo e o CRE.Porto em colaboração com a Junta de Freguesia de Valongo. As árvores (todas nativas) são fornecidas pelo Projeto Floresta Comum. É cofinanciada pelo ON.2.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Detalhes da ação na Trofa

Data | 24 de janeiro 2015
Hora e local de encontro dos voluntários | 09h00, Junto do nicho de Nossa Senhora de Fátima, Rua de S. Sebastião, nº 231, Paradela | Coordenadas geográficas:  41.332194,-8.543028

Duração da ação | 09h30-13h00
Localização | Monte de Paradela | Coordenadas geográficas: 41.318706, -8.537151
Descrição | Nesta manhã vamos plantar o “Bosque de S. Gonçalo”, no Monte da Paradela, uma das áreas por onde passam os romeiros como forma de manter a tradição das peregrinações. Tudo estará a postos para que os romeiros e outros plantadores possam instalar no Monte da Paradela cerca de 600 exemplares de espécies autóctones, nomeadamente carvalhos, medronheiros, azevinhos, azereiros, entre outras. 

 Recomendações especiais para os voluntários | Calçado adequado e vestuário confortável e adaptado às condições climatéricas; água e lanche (se entenderem); e luvas e sacho/enxada.

[Quer participar na ação? Inscreva-se aqui, pf]

Esta atividade desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, é organizada pela Câmara Municipal da Trofa e o CRE.Porto em colaboração com a Associação de Silvicultores do Vale do Ave, a Associação Moradores Aldeia Paradela, Associação para a Protecção do Vale do Coronado, a AMO Portugal - Trofa. As árvores (todas nativas) são fornecidas pelo Projeto Floresta Comum. É cofinanciada pelo ON.2.

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

CONVITE | Plantação na Serra da Freita

O dia de domingo, 25 de janeiro, vai ser dedicado à Serra da Freita, numa área integrada em Rede Natura 2000, onde vamos plantar 1.100 novas árvores nativas (carvalho-alvarinho, azevinho, medronheiro e bétula) em mais uma parcela do FUTURO. A intervenção nesta área integra uma estratégia que visa a criação de descontinuidades na área florestal da Serra da Freita para tornar o território mais resiliente. Esta parcela faz parte da Rede Primária definida no Plano Distrital de Defesa da Floresta Contra Incêndios. Está garantido um dia em cheio e uma paisagem deslumbrante! A boa notícia é que as covas para a plantação estarão maioritariamente abertas. E se conseguirmos um bom grupo, iremos arranjar autocarro! J

Detalhes & inscrições. (após a sua inscrição enviaremos recomendações, coordenadas geográficas exatas e outras informações úteis para o seu e-mail)

Esta atividade desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, é organizado pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas e CRE.Porto. Colaboram a Associação Florestal de Entre o Douro e Vouga, a Câmara Municipal de Arouca e a Junta de Freguesia de Moldes. As árvores (todas nativas) são fornecidas pelo Projeto Floresta Comum. É cofinanciada pelo ON.2.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Nova parcela em Covelo recebeu 500 árvores nativas

No sábado (17 de janeiro) a ação de plantação em Gondomar centrou-se numa nova parcela do FUTURO (Covelo). O Sr. Celestino, proprietário deste antigo terreno agrícola assinou com o CRE.Porto e com a Câmara Municipal de Gondomar um acordo de cedência desta parcela para os fins do FUTURO – criação de um pequeno bosque misto de espécies nativas. Por isso iniciamos no sábado, e com a ajuda de 17 voluntários do FUTURO, a plantação nesta área com faias, freixos, castanheiros, azereiros, padreiros e ulmeiros. O desenho da intervenção foi realizado pela equipa da Portucalea, que também esteve no terreno este sábado com as suas técnicas e com a eficiente equipa de Sapadores Florestais. No total estavam no terreno 32 ativos plantadores, incluindo vários elementos da Câmara Municipal de Gondomar. A plantação foi marcada pela visita do Presidente da Câmara (Marco Martins) e pelo Vereador de Ambiente (Fernando Moreira). Foram plantadas 500 árvores. O terreno, com um solo de caráter agrícola, era fácil de trabalhar. O Carlos, habituado às plantações na Serra de Santa Justa, dizia com graça: 'em Valongo sai uma pedra em cada cavadela, aqui é preciso cavar muito para encontrar uma pedrinha!'. As restantes árvores nativas planeadas para a parcela (mais 138) serão plantadas durante esta semana pela equipa de Sapadores Florestais. Obrigado a tod@s!

Vale a pena ver as FOTOS.

Chuva, nevoeiro e árvores

Os 13 voluntários do FUTURO que dedicaram o seu tempo na manhã de sábado passado (17 de janeiro) a cuidarem de mais uma parcela plantada do Monte Padrão, não se amedrontaram com o nevoeiro fechado nem com os aguaceiros. Apesar do frio, as caldeiras dos medronheiros, aveleiras e carvalhos-alvarinhos, plantados em épocas passadas no âmbito do FUTURO, ficaram rapidamente limpas. Retirar a vegetação em excesso das caldeiras das pequenas árvores é uma tarefa essencial para a sua sobrevivência porque evita que estas sejam “abafadas” pelas plantas de crescimento mais rápido e também ficam visíveis para os operacionais que irão fazer o controlo do mato alto, em breve.

No final da manhã, retornamos ao Centro Interpretativo do Monte Padrão onde o Dr. Alvaro Moreira, arqueólogo da Câmara Municipal de Santo Tirso, partilhou um pouco da história do povoado fortificado existente no local e dos povos que o ocuparam ao longo dos tempos, desde do seculo 9 a.C..

Obrigada a tod@s. Espreite as fotos aqui!

Esta atividade desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, é organizada pela Câmara Municipal de Santo Tirso e ASVA – Associação de Silvicultores do Vale do Ave, com o apoio do CRE.Porto. As árvores (todas nativas) são fornecidas pelo Projeto Floresta Comum. É cofinanciada pelo ON.2.

CONVITE | Plantação no Fojo das Valérias, em Valongo

Escavada há 2.000 anos pelos romanos à procura de ouro, a área do Fojo das Valerias serve hoje em dia de habitat a inúmeras espécies de fauna e flora. No próximo sábado, vamos plantar mais 1.000 árvores nativas nas redondezas deste fojo de modo a aumentar a biodiversidade do local.
A ação vai decorrer durante o dia, mas pode inscrever-se para participar só de manhã ou de tarde, conforme lhe for mais conveniente. Plantaremos até atingir a meta!
Ação para maiores de 16 anos.

Detalhes & inscrições. (após a sua inscrição enviaremos recomendações, coordenadas geográficas exatas e outras informações úteis para o seu e-mail)

Esta atividade desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, é organizada pelo CRE.Porto e Câmara Municipal de Valongo. As árvores (todas nativas) são fornecidas pelo Projeto Floresta Comum. É cofinanciada pelo ON.2.

domingo, 18 de janeiro de 2015

Colaboradores da Câmara Municipal de Valongo a plantar no Fojo das Valérias

No passado dia 14 janeiro 16 colaboradores da Câmara Municipal de Valongo plantaram 82 árvores nativas na parcela do Fojo das Valérias, na Serra de Santa Justa. Esta parcela, em plena Rede Natura 2000, foi recentemente intervencionada pelo FUTURO, tendo sido realizado um controlo de plantas invasoras e abate de eucaliptos, e está agora a ser alvo de plantação de espécies nativas. Estes colaboradores da autarquia inauguraram as 'hostilidades' nesta nova área plantando 12 carvalhos, 12 gilbardeiras, 13 medronheiros, 20 pilriteiros e 25 sobreiros. Neste dia esteve ainda no terreno, a fazer uma reportagem, uma equipa do 'Portugal em Direto', da RTP1. Obrigada a tod@s. FOTOS

Esta atividade desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, é organizada pelo CRE.Porto e Câmara Municipal de Valongo. As árvores (todas nativas) são fornecidas pelo Projeto Floresta Comum. É cofinanciada pelo ON.2.

O FUTURO esteve na Escola Básica e Secundária de Levante

"A floresta é divertimento! Além dos produtos, a floresta dá-nos locais para passearmos e nos divertirmos…”. Foi com este espirito verbalizado pelo Gonçalo que fomos recebidos na Escola Básica e Secundária Levante da Maia, no dia 14 de Janeiro.  Na palestra, que decorreu para um grupo de 57 alunos do 5º e 6º anos de escolaridade, pudemos contar ainda com a presença da técnica da Câmara Municipal da Maia, a Engª Susana Pinho que, introduziu a sessão, falando sobre a parceria entre a Câmara Municipal e o CRE.Porto no projeto FUTURO, incentivando a participação de todos os presentes nas ações de plantação que irão desenvolver-se no município. Durante a atividade prática todos se mostraram muito empenhados em tentar descobrir qual o nome das várias espécies nativas, através das folhas, e os professores colaboraram ativamente. O espírito de competição esteve ao rubro para ver quem conseguia descobrir, sem falhas, o nome da sua árvore! FOTOS 

O FUTURO esteve na Secundária Tomaz Pelayo

No dia 14 de Janeiro, logo pela manhã, o FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, foi recebido na escola  Secundária Tomaz Pelayo (Santo Tirso). Estava a aguardar a nossa chegada um grupo de 49 alunos de 7º e 8º anos de escolaridade. Um dos temas que teve mais participações e questões levantadas,  foi sem dúvida, o dos serviços de ecossistemas. A floresta está muitas vezes associada apenas à produção de bens, produtos e matérias primas, mas de facto são os serviços que ela nos presta, muitas vezes negligenciados, que geram a maior surpresa entre os alunos. O grupo mostrou igualmente ter já alguns conhecimentos sobre as espécies invasoras e a ameaça que elas representam à floresta nativa. O Nuno quis ainda acrescentar que “as cidades, por terem uma grande parte do solo impermeável, estão sujeitas a inundações em dias de chuva muito intensa”. FOTOS