segunda-feira, 2 de março de 2015

CONVITE | Espinho | 8 de março

Nesta manhã (9h30-13h00) vamos intervir pela primeira vez no Castro de Ovil, uma interessante área arqueológica em Espinho (freguesia de Paramos) - que inclui as ruínas de um povoado da Idade do Ferro e uma antiga fábrica de papel construída em 1836 - classificada como imóvel de interesse municipal. Inserida numa área florestal, esta nova parcela do FUTURO delimitada pela ribeira de Rio Maior, já foi alvo de uma limpeza e controlo de plantas invasoras nestas semanas, e já está preparada para a plantação de 750 novas árvores nativas. Nas margens da ribeira serão plantados amieiros, sabugueiros, freixos, ulmeiros e na cota mais elevada a opção é diversificar a vegetação nativa com medronheiros, pilriteiros, cerejeiras, pinheiros mansos e alguns loureiros.

Esta atividade desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, é organizada pela Câmara Municipal de Espinho e pelo CRE.Porto. As árvores (todas nativas) são fornecidas pelo Projeto Floresta Comum. É cofinanciada pelo ON.2.

CONVITE | Valongo | 7 de março

Nesta manhã (9h00-15h00) vamos regressar às parcelas das “Águas Férreas”, ao lado do Corredor Ecológico de Valongo, onde já existem árvores plantadas nas épocas anteriores e onde precisamos de substituir algumas baixas e plantar novas árvores. Estimamos plantar cerca de 700 árvores nesse dia e instalar protetores individuais em várias delas.

A nossa ideia é fazer uma sessão de trabalho contínua até às 15h (naturalmente interrompida para o piquenique campal).

Esta atividade desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, é organizada pela Câmara Municipal de Valongo com o apoio do CRE.Porto. As árvores (todas nativas) são fornecidas pelo Projeto Floresta Comum. É cofinanciada pelo ON.2.

Com a medieval Ponte do Carro como testemunha


No domingo de manhã, 1 de março, plantamos mais 320 árvores nativas em Matosinhos. A área de intervenção foi uma encosta acima do Parque da Ponte do Ponte do Carro, nas margens do Rio Leça, onde já estão instalados alguns jovens sobreiros. Foram plantados mais 280 plantas desta espécie e 40 medronheiros. O dia de chuva constante afastou muitos dos mais de 50 inscritos que tínhamos para o dia. Acabámos por ser só 18 mas tão cheios de determinação que só paramos quando os tabuleiros com plantas ficaram vazios e sempre a pensar que a chuva é desagradável para os plantadores mas uma bênção para as pequenas plantas. O Tiago, o Miguel, a Mariana, o Fábio e os restantes elementos do Agrupamento de Escuteiros de Paranhos (Porto) mostraram que os Escuteiros estão preparados para tudo!
O dia foi especial para nós porque pudemos ainda acolher novos (e valentes!) Voluntários que ficaram a conhecer-nos através da Campanha no Metro e porque pudemos verificar o bom estado de algumas árvores nativas plantadas na área do Parque em épocas anteriores.
No final da plantação ninguém arredou pé sem antes ouvir a Dra. Conceição Leite – do gabinete de arqueologia da Câmara Municipal de Matosinhos – apresentar-nos algumas curiosidades sobre o Rio Leça. Referido por muitos como o rio do esquecimento e por outros pelo rio brando, sabe-se que há cerca de 18 mil anos tinha como afluentes o rio Ave, o Cavado e o Lima e que, mais tarde, durante a conquista romana na Península Ibérica, atemorizou a expedição dos romanos no ano 138 a.C. Pudemos ainda apreciar a Ponte do Carro, uma belíssima ponte medieval sobre o Rio Leça (séculos XII – XIII), classificada como Imóvel de Interesse Público.
Obrigado a tod@s!

Esta atividade desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, foi organizada pela Câmara Municipal de Matosinhos e pelo CRE.Porto. Colaborou o Ecoclube Guarda-Rios. As árvores (todas nativas) são fornecidas pelo Projeto Floresta Comum. É cofinanciada pelo ON.2.

O FUTURO na Escola Básica do Paranho

No dia 13 de Fevereiro, o Carnaval invadiu o “FUTURO vai às escolas”. Na primeira escola do município da Trofa, a Escola Básica do Paranho, a biblioteca esteve recheada com professores, uma técnica da Câmara Municipal da Trofa e 29 alunos mascarados de princesas, ninjas, piratas, um pinguim e até o pequeno super Mário. Neste ambiente festa todos mostraram muita vontade de aprender mais sobre as florestas, porque estas, como dizia um dos meninos “são espaços muito importantes para o Homem, pois ele pode ir buscar à floresta alimentos, matérias-primas e pode ser também um local de diversão”. Durante a sessão prática um dos pequenos mascarados comentou todo contente que “este jogo das folhas faz lembrar uma floresta, porque todos temos folhas de árvores diferentes”! FOTOS 

Esta ação desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, foi promovida pelo CRE.Porto. É cofinanciada pelo ON.2.


* Para esta atividade do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto temos a colaboração graciosa da Engª Rute Teixeira, a quem agradecemos!

O FUTURO na Escola Básica da Agrela e Vale do Leça

A 13 de Fevereiro o FUTURO viajou até à Escola Básica da Agrela e Vale do Leça, Santo Tirso. Esta sexta-feira não foi dia de azar, bem pelo contrário. Tivemos uma manhã de muita sorte, pois fomos recebidos num auditório bem composto, com 52 alunos do 8º ano da Escola Básica da Agrela e Vale do Leça, no município de Santo Tirso. A maioria dos alunos já tinha estudado bem a matéria e pudemos aproveitar a sessão para aprofundar e relembrar alguns temas relacionados com as florestas e sobretudo os serviços ecológicos. No entanto, foi no final da sessão que os alunos aproveitaram para levantar todas as questões sobre o projeto, mostrando muito interesse em participar numa ação de plantação, como salientou um dos alunos: “o monte padrão fica a 10 minutos de minha casa, por isso, num dia de plantações vou aparecer por lá para ajudar”! FOTOS

Esta ação desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, foi promovida pelo CRE.Porto. É cofinanciada pelo ON.2.



* Para esta atividade do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto temos a colaboração graciosa da Engª Rute Teixeira, a quem agradecemos!

O FUTURO na Escola Secundária de Ermesinde

No passado 12 de Fevereiro, o FUTURO esteve na Escola Secundária de Ermesinde (Valongo).
Dentro de uma sala de aula, uma turma com 26 alunos do 8º ano, foi surpreendida, ao saber que durante aqueles 90 minutos iriam ter uma aula bem diferente. Ao enumerarmos os vários serviços de ecossistemas, foi fácil contar com a participação desta turma que poucos dias antes esteve a debater este tema. Sobre a floresta urbana, mais uma vez, recorreu-se à utilização de exemplos de espaços verdes nas proximidades da escola e desta vez, os alunos acabaram por mencionar o Parque Vila Beatriz, bem no centro da cidade de Ermesinde. No final, foram muitas as questões sobre as ações de plantação, locais e tipo de tarefas que esperam os voluntários. Quem sabe, todo este interesse tenha contribuído para recrutar mais jovens plantadores para as Serra de Valongo!

Esta ação desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, foi promovida pelo CRE.Porto. É cofinanciada pelo ON.2.

O FUTURO na Escola Básica das Saibreiras

No dia 12 de Fevereiro o FUTURO visitou a Escola Básica das Saibreiras, em Ermesinde (Valongo). Aqui estivemos com um grupo de 45 alunos do 3º e 4º anos de escolaridade. O objetivo das nossas sessões é levar às crianças, conceitos e informação nova sobre as florestas e sobre as  árvores mas neste grupo os conhecimentos que as crianças partilharam connosco foram muito animadores! O Ivo foi um dos primeiros a participar, salientando que “nas florestas podemos encontrar uma grande variedade de habitats e vida selvagem, ao contrário das cidades que são locais mais pobres”, a  Íris, uma das  meninas com apenas 9 anos, por sua vez, acrescentou que “as florestas absorvem a água da chuva, transformando estes  espaços em grandes reservatórios de água subterrânea que o Homem pode depois usar”. Ainda antes de terminarmos, o Ivo voltou a intervir acertadamente ao referir que depois de um incêndio, “perdemos animais e plantas e o solo fica mais pobre porque perde o suporte que as árvores e a vegetação davam”! A Dra. Raquel Viterbo, da Câmara Municipal teve ainda oportunidade de surpreender os alunos ao anunciar que estes iriam em breve participar numa ação de plantação! FOTOS

Depois da atividade recebemos um bonito presente da Profª Margarida Garcia e das crianças do 3ºG  da Escola Básica das Saibreiras. Espreitem só...

Esta ação desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, foi promovida pelo CRE.Porto. É cofinanciada pelo ON.2.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Detalhes | Matosinhos | 1 março

Data | 1 de março 2015
Hora e local de encontro dos participantes | 09h30, Zona de Lazer da Ponte do Carro, Guifões | Coordenadas geográficas: 41°12.918', -8°40.052'
Duração da ação | 09h30-13h00
Localização da ação | Zona de Lazer da Ponte do Carro
Recomendações especiais para os voluntários
Calçado adequado e vestuário confortável e adaptado às condições climatéricas; água e lanche (se entenderem); e luvas e sacho/enxada.
Descriçao | Vamos adensar uma área onde já estão instalados alguns jovens sobreiros, com mais 200 sobreiros e 40 medronheiros. Esta área tem sido mantida ao longo dos últimos anos e foi recentemente preparada para a instalação de novas plantas. Vai ser o momento ideal para plantar árvores e conhecer a Ponte do Carro, uma belíssima ponte medieval sobre o Rio Leça (séculos XII – XIII), classificada como Imóvel de Interesse Público. Este é um dos segredos bem guardados do concelho de Matosinhos. Para os Veteranos do FUTURO é também uma oportunidade de verificar o estado das plantas que foram instaladas em épocas anteriores junto às margens do Rio.

Recomendações especiais para os voluntários inscritos |Calçado adequado e vestuário confortável e adaptado às condições climatéricas; água e lanche (se entenderem); e luvas e sacho/enxada.

Esta atividade desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, é organizada pela Câmara Municipal de Matosinhos e o CRE.Porto. Colabora o Ecoclube Guarda-Rios. As árvores (todas nativas) são fornecidas pelo Projeto Floresta Comum. É cofinanciada pelo ON.2.

Detalhes | Trofa | 28 fevereiro

Data | 28 de fevereiro 2015
Hora e local de encontro dos voluntários | 09h00, Junto do nicho de Nossa Senhora de Fátima, Rua de S. Sebastião, nº 231, Paradela | Coordenadas geográficas: 41°19'55.9"N 8°32'34.9"W
Duração da ação | 09h30-13h00
Localização da ação | Monte de Paradela | Coordenadas geográficas: 41º19'7.39''N 8º32'13.92''W
Descrição | Dando continuidade ao trabalhado iniciado em 24 de janeiro, no fim de semana da Romaria a S. Gonçalo, reuniremos novamente forças para povoar o Monte de Paradela com exemplares que perpetuem a tradição aumentando o jovem “Bosque de S. Gonçalo”.

Recomendações especiais para os voluntários
Calçado adequado e vestuário confortável e adaptado às condições climatéricas; água e lanche (se entenderem); e luvas e sacho/enxada.

[Quer participar na ação? Inscreva-se aqui, pf]

Esta atividade desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, é organizada pela Câmara Municipal da Trofa e o CRE.Porto em colaboração com a Associação de Silvicultores do Vale do Ave, a Associação Moradores Aldeia Paradela, Associação para a Protecção do Vale do Coronado, a AMO Portugal - Trofa. As árvores (todas nativas) são fornecidas pelo Projeto Floresta Comum. É cofinanciada pelo ON.2.

Detalhes | Gondomar | 28 fevereiro

Data | 28 fevereiro de 2015
Hora e local de encontro dos voluntários | 09h30, Antiga Central de Captação de Água de Foz de Sousa - Rua das Aguas, Foz do Sousa, em frente ao nº 301 | Coordenadas geográficas: 41.096394N 8.498469W
Duração da ação | 10h00-15h00
Localização da ação | Rua das Cavadas, Foz do Sousa | Coordenadas geográficas: 41°06'00.2"N 8°29'50.7"W
Descrição da atividade | Neste dia vamos plantar as ultimas 1160 árvores nativas que faltam na bela área da Quinta das Colmeias, em Foz do Sousa.

Recomendações especiais para os voluntários |
Calçado resistente e vestuário confortável e adaptado às condições meteorológicas.
Luvas e sacho e/ou enxada (se tiver).
Comida que necessite para o dia porque vamos almoçar no monte. :)

[Quer participar na ação? Inscreva-se aqui, pf]

Esta atividade desenvolvida no âmbito do FUTURO - projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto, é organizada pela Câmara Municipal de Gondomar e CRE.Porto. Colabora a Portucalea – a Associação Florestal do Grande Porto. As árvores (todas nativas) são fornecidas pelo Projeto Floresta Comum. É cofinanciada pelo ON.2. Esta ação conta com a colaboração da Meia Maratona D´Ouro Run Gondomar, que em 2014 se comprometeu a plantar 2.200 árvores nativas ao abrigo da iniciativa “ 1 inscrição 1 árvore”.